O lodo é o resíduo do tratamento, podendo ser gerado na decantação primária de sólidos, secundária na digestão biológica, terciária por precipitação química. Em geral, o lodo possui densidade próxima a da água e teor de sólidos entre 2 e 5% no lodo primário e entre 0,5 e 2,5% no lodo secundário biológico.

Decantadores Primários: recebem o esgoto proveniente das unidades do tratamento preliminar (gradeamento e desarenação). A finalidade dos decantadores primários é remover sólidos sedimentáveis, de tal forma a permitir que os esgotos estejam em condições de serem submetidos a tratamentos secundários.

Nesta fase ocorre a redução de 40 a 60% dos sólidos em suspensão e de 25 a 35% da DBO. O lodo decantado e removido é encaminhado diretamente para os adensadores ou para os digestores. Os tanques decantadores, podem ser circulares ou retangulares e a remoção de lodo pode ser feita por raspagem ou por sucção.

Aplicação

É um equipamento destinado à coleta, econômica e efetiva, de lodo decantado, proveniente do tratamento primário ou secundário de efluentes industriais e domésticos.
Montado em tanque circular, essa concepção é a mais comum. O passadiço, radial ou diametral, se movimenta continuamente em torno de um pivot instalado no centro do tanque. O carro motriz instalado na extremidade do passadiço se desloca pela parte superior da parede do tanque. Os braços raspadores de lodo e de escumas são fixados ao passadiço.
Materiais

Normalmente os removedores são fornecidos em aço, com partes em fibra de vidro, podendo ser fabricado com outros materiais, nos casos especiais.