Tratamento de Água

TORRE DE REMOÇÃO DE CO2
Remove gás carbônico em água de poço.
Funcionamento automático.
Reduz custo operacional.
Vazões de 10,0 a 200,0 m³/hora.

Construída em fibra de vidro com proteção contra raios UV para instalação ao tempo assim como o ventilador centrífugo de alta vazão e baixa pressão oferece resistência, eficiência e grande durabilidade.
Altamente recomendável para unidades de desmineralização de água onde a prévia remoção do gás carbônico permite a redução do total de íons aniônicos a serem removidos.
Isso implica num menor volume de resina aniônica, reduzindo a dimensão da coluna de troca iônica e também impactando, de modo considerável, no custo operacional (menor consumo de soda por regeneração).
A coluna cilíndrica vertical da torre de aeração possui um distribuidor superior dimensionado para uma eficiente operação, grelha suporte do leito de contato, bocal de inspeção e de carga do leito de anéis de rashing em polipropileno além de bocais flangeados de entrada e saída.
A torre deve ser instalada sobre um reservatório de concreto armado revestido com fibra de vidro adequado a efluente ácido (pH 2,5) ou totalmente em PRFV.
O recalque para a coluna aniônica deverá ser efetuado por bomba centrifuga em material apropriado ao liquido a ser bombeado com funcionamento automático por sensor de nível instalado no interior do reservatório.
Aerador Superficial de Alta Rotação
O aerador superficial de alta rotação foi desenvolvido para oxigenar o efluente desejado, otimizando o trabalho, trazendo inúmeros benefícios.
É do tipo rápido flutuante, para aplicação no tratamento de efluentes industriais e domésticos.
Tem a função de transferir ou introduzir oxigênio para o meio líquido, gerando uma pressão ativa por causa da rotação da hélice tipo helicoidal cilíndrica, pelo processo de condução do ar pelo eixo, motor tubular.
Aplicado em diversos processos de redução de DBO e DQO evitando a proliferação de microrganismos e acúmulo de lodo. Sua concepção é simples, porém robusta com uma ótima relação custo / benefício. Produzem uma alta turbulência ocasionando uma mistura homogênea na câmara. Mesmo produzindo turbulência, não emite névoas ou partículas do líquido para a atmosfera.
Todas a matéria orgânica sofre com os efeitos da oxidação, e por este motivo o aerador superficial de alta rotação tem a função de oxidar a matéria orgânica presente no efluente, fazendo com que os materiais sólidos fiquem suspensos e possam ser retirados com facilidade.
O aerador é capaz de promover altas taxas de oxigênio e de mistura de massa líquida, facilitando assim o crescimento de micro-organismos que mantém o efluente mais limpo.
Aplicação
Tanque de aeração
Lagoas aeradas
Tanques de homogeneização, remoção de voláteis e outros
Benefícios
Aeração com ar comprimido com a operação simples dos aeradores superficiais.
Dados do Equipamento
Componentes: Flutuador, estrutura, eixo, hélice, motor.
Material: Aço carbono e polipropileno.
DESMINERALIZAÇÃO POR TROCA IÔNICA
DESMINERALIZAÇÃO é o processo químico através de troca iônica onde os saís minerais contidos na água são removidos de modo a obter-se uma água pura para processos ou alimentação de caldeiras de média e alta pressão com um total de sólidos dissolvidos muito baixo e condutividade reduzida. A qualidade da água de alimentação e a utilização final da água tratada definem a configuração da unidade necessária ao processo. Coluna Cátion + Coluna Aníon Nessa configuração temos uma coluna contem resina catiônica trabalhando em ciclo hidrogênio (H+) ou seja carregada com solução de ácido clorídrico e uma coluna contem resina aniônica fortemente básica trabalhando em ciclo hidróxido (-OH) carregada com solução de soda cáustica. Essa configuração com vasos separados permite obter água desmineralizada com condutividade entre 5 a 15 microsiemens/cm, teores de sílica entre 0,02 a 0,10 ppm e pH alcalino. Coluna Cátion + Coluna Aníon + Leito Misto A inclusão de uma terceira coluna contendo as duas resinas que operam misturadas dentro do vaso, permite obter-se água desmineralizada com condutividade menor de 1,0 microsiemens/cm, teores de sílica entre 0,01 a 0,05 ppm e pH neutro.
ETA - ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA COMPACTA
As Estações de Tratamento de Água projetadas, fornecidas e instaladas pela AmazonAmbiental, do tipo Compacta, se destinam a potabilização de águas superficiais de rios, córregos, lagoas.
Fácil operação e reduzida manutenção são pontos muito fortes nesse equipamento aliado a ótima qualidade da água tratada.
Suas fases de processo envolvem:
- Dosagem Química
- Mistura Hidráulica
- Clarificação
- Filtração
A dosagem química utiliza solução de sulfato de alumínio como aglutinante dos materiais em suspensão; carbonato de sódio (barrilha) para se obter a melhor faixa de pH para a floculação e hipoclorito de sódio como bactericida e oxidante dos teores de ferro, manganês e matéria orgânica.
As soluções de sulfato de alumínio e de carbonato de sódio são preparadas em tanques plásticos dotados de misturadores rápido e são aplicadas por bombas dosadoras. A solução de hipoclorito de sódio é aplicada por bomba dosadora diretamente das bombonas.
A mistura hidráulica permite a homogeneização das soluções químicas com a água bruta sendo efetuada em equipamento construído em PVC ou PRFV imune a agressões químicas e intempéries.
Não possui nenhuma peça móvel e dispensa manutenção.
A fase de clarificação composta por floculação e decantação é efetuado no interior de um flocodecantador a pressão, sem peças móveis, em formato cilíndrico vertical com tampo superior abaulado e rebordeado e cone inferior de 45º. Funcionamento pressurizado e manual podendo ser automatizada a descarga periódica do excesso de lodo.
A fase final do processo, filtração, remove os sólidos suspensos superiores a 30 microns sendo efetuada em filtro clássico de areia ou filtro de areia Bifluxo que dispensa linha de retorno de água tratada ou por bombas necessárias para a retrolavagem dos filtros clássicos.
FILTRO AUTOMÁTICO SEM VÁLVULAS – AVGF
No FILTRO AUTOMÁTICO SEM VÁLVULAS AVGF todas as etapas de funcionamento são automatizadas, sem uso de válvulas, sem a intervenção do operador e sem qualquer mecanismo de controle externo.

A fase de retrolavagem inicia-se de modo automático quando ocorrer o aumento da perda de carga no sifão principal utilizando a água estocada no compartimento superior.
Durante essa fase a entrada de água no compartimento de filtração é contínua o que permite uma eficiência limpeza superficial do leito filtrante.
Essa vantagem não é encontrada em nenhum outro tipo de filtro.
A regulagem do tempo de retrolavagem é outro diferencial pois permite o ajuste de uma taxa mais conveniente e adequada possibilitando uma perfeita limpeza do leito filtrante.
Todos os filtros são fornecidos com um ponto de entrada de água sob pressão no ejetor de modo a permitir, caso necessário, a retrolavagem independente do filtro atingir a perda de carga para a fase automatizada.
Concluída a retrolavagem que dura em média 3 minutos, o compartimento superior é carregado de água limpa para a futura limpeza. Sua construção em chapas de aço carbono soldadas com revestimento interno e externo com epóxi de alta espessura após jateamento abrasivo assegura uma longa vida útil com mínima manutenção.
Distribuidores internos tipo crepinas ranhuradas em polipropileno aliam alta eficiência e durabilidade.
Fornecido completo com todos os acessórios com opção de leito filtrante em areia (5,0 a 65 m³/hora) ou misto de areia e carvão antracitoso que permite maiores vazões de operação (7,5 a 100 m³/hora)..
FILTRO DE AREIA - BIFLUXO
Remove sólidos em suspensão e reduz a turbidez
Fácil Operação
Baixo investimento e Mínima Manutenção
Ocupa pouco espaço
Vazões de 5,0 a 200,0 m³/hora


Os FILTROS DE AREIA – BIFLUXO operam em fluxo ascendente e descendente ao mesmo tempo como se fossem dois filtros em um só. Possuem leito filtrante composto de 4 camadas de pedregulho classificado por granulometria decrescente, uma camada de areia grossa e uma espessa camada de areia fina de rio lavada, seca e com granulometria adequada.
A filtração no range de 30 microns, efetuada nos dois sentidos, apresenta resultados excelentes mesmo em águas mal clarificadas.
Parte do leito superior de areia fina além de filtrar exerce pressão sobre os leitos inferiores evitando sua expansão pelo fluxo de água em sentido ascendente.
A retrolavagem dos leitos é realizada em duas etapas, baixo para o centro e total com a própria água de alimentação.
A alta taxa de operação permite reduzidas áreas de filtração, requerendo equipamentos mais compactos, mais econômicos, que somado a dispensa de linhas de retorno ou bombas de lavagem representa redução de investimento e custo operacional.
Construção robusta em chapas de aço carbono soldadas com revestimento interno em epóxi de alta espessura e pintura externa com epóxi após jateamento abrasivo permite uma excelente resistência e longa vida útil.
O quadro de manobras frontal com válvulas manuais ou automáticas e indicadores de perda de carga fazem parte do nosso escopo de fornecimento juntamente com o filtro e leito filtrante.
FILTRO DE AREIA - CLÁSSICO
Remove sólidos em suspensão e reduz a turbidez
Fácil Operação
Baixo investimento e Mínima Manutenção
Ocupa pouco espaço
Vazões de 1,0 a 30,0 m³/hora


Os FILTROS DE AREIA – CLÁSSICO operam em fluxo descendente e possuem um leito filtrante composto de 1 camadas inferior (camada torpedo) de pedregulho classificado por granulometria 3,2 a 6,4 mm e uma camada de espessa de areia fina de rio lava, seca e com granulometria 0,45 a 0,55 mm.

A filtração no range de 20 microns apresenta resultados excelentes em águas bem clarificadas.

A retrolavagem do leito filtrante é realizada em etapa única, no sentido contracorrente, em vazão 1,5 vez a mais que a de operação de modo a permitir a fluidização do leito e a remoção eficaz dos sólidos retidos no espaço entre grão e superficialmente.

Utiliza água limpa para a retrolavagem e requer uma linha de retorno ou bombas centrifugas de baixa pressão.
. Construção robusta em chapas de aço carbono soldadas com revestimento interno em epóxi de alta espessura e pintura externa com epóxi após jateamento abrasivo permite uma excelente resistência e longa vida útil.
O quadro de manobras frontal com válvulas manuais ou automáticas e indicadores de perda de carga fazem parte do nosso escopo de fornecimento juntamente com o filtro e leito filtrante.
FILTRO DE CARVÃO ATIVO - BIFLUXO
Remove cloro, odor, sabor e matéria orgânica
Reduz a cor
Excelente Opção
Baixo Investimento
Vazões de 10,0 a 120,0 m³/hora


Opera em fluxo ascendente e descendente como se fossem dois filtros em um só.
Possui leito de carvão ativo vegetal das melhores procedências, em volumes apropriado a obter-se num tempo adequado de contato uma água tratada com redução de cor e matéria orgânica como isenta de odor, sabor e cloro residual.
A retrolavagem do leito filtrante é efetuada em duas etapas, do centro para baixo e total, na mesma vazão e pressão de operação dispensando linhas de retorno ou bombas de lavagem, reduzindo o custo de implantação e operacional.
A alta taxa de operação permite reduzidas áreas de filtração resultando em equipamentos mais compactos e econômicos.
Vaso pressurizado construído em aço carbono revestido com epóxi de alta espessura e coletores internos do tipo crepina ranhurada em polipropileno de alta eficiência e durabilidade.
Operação manual com quadro de manobras com válvulas esfera em pvc e indicadores de pressão tipo manômetro.
Opcionalmente operação automatizada incluindo instrumentação
FILTRO DE CARVÃO ATIVO - CLÁSSICO
Remove cloro, odor, sabor e matéria orgânica
Reduz a cor
Fácil Operação
Baixo Investimento
Vazões de 1,0 a 50,0 m³/hora


Opera em fluxo descendente com leito de carvão ativo vegetal das melhores procedências, em volumes apropriado a obter-se num tempo adequado de contato uma água tratada com redução de cor e matéria orgânica como isenta de odor, sabor e cloro residual.
A operação de limpeza do leito de matérias particuladas é efetuada por retrolavagem em contracorrente, na mesma vazão e pressão de operação dispensando linhas de retorno ou bombas de lavagem.
A alta taxa de operação permite reduzidas áreas de filtração resultando em equipamentos mais compactos e econômicos.
Vaso pressurizado construído em aço carbono revestido com epóxi de alta espessura sendo opcional em aço inoxidável ou fibra de vidro, com coletores/distribuidores internos do tipo crepina ranhurada em polipropileno de alta eficiência e durabilidade.
Operação manual em quadro de manobras com válvulas esfera em pvc e indicadores de pressão tipo manômetro.
Opcionalmente operação automatizada incluindo instrumentação.
FILTRO DUPLO LEITO (Areia e Antracito)
Remove sólidos em suspensão
Reduz a turbidez
Fácil Operação
Baixo Investimento
Vazões de 1,0 a 100,0 m³/hora

Uma excelente opção em relação aos filtros com leito unicamente de areia pois, com taxas de passagens superiores em mais de 60%, permite equipamentos mais compactos, mais econômicos e reduzindo o consumo de água de retrolavagem.

Operando com taxas de filtração elevadas em fluxo descendente e possuindo um leito filtrante composto de uma camada inferior de areia de rio lavada e classificada e uma camada superior de carvão antracito mineral de alta porosidade permite obter-se água filtrando com range de retenção de 20 microns.

A operação de limpeza do leito de matérias particuladas é efetuada por retrolavagem em contracorrente através de linhas de retorno ou bombas de lavagem de baixa pressão

Vaso pressurizado construído em aço carbono revestido com epóxi de alta espessura, com coletores/distribuidores internos do tipo crepina ranhurada em polipropileno de alta eficiência e durabilidade.

Operação manual com quadro de manobras com válvulas manuais e indicadores de pressão tipo manômetro.
Opcionalmente operação automatizada incluindo instrumentação.